A Importância dos Símbolos para as Marcas

Os símbolos podem ser tidos como elementos que trazem um significado em si, sendo representados por formas, animais, objetos, sons, cheiros, personagens e até mesmo pessoas. Eles existem desde o início da humanidade e foram usados desde sempre na comunicação, trazidos frequentemente na forma de expressão humana. Ao longo da história, diversos símbolos foram criados em diversas sociedades, representando mitos, crenças, pessoas, ideias, lugares, situações e fatos. A compreensão, origem e a arte da criação dos símbolos traz a compreensão mais aprofundada sobre o modo de comunicação e de interpretação, consciente e inconsciente, que o ser humano possui diante do que é comunicado a ele. Tá, mas como eles podem aparecer e influenciar no mundo das marcas?


As marcas, com seus logotipos, também podem ser consideradas símbolos, principalmente pelo fato de que muitas delas se utilizam de outros símbolos pré-existentes. Um exemplo muito famoso é a Nike, cujo nome foi baseado na deusa grega Nike, que representa a vitória, força e velocidade. O logotipo da marca também é baseado na deusa, representando a sua asa. A escolha desses símbolos é alinhada com os ideais da marca, que procura trazer à tona a força, persistência e resistência ao seu público-alvo, com suas campanhas e propagandas.


Um segundo exemplo de utilização de símbolos na identidade é o da Starbucks, cujos criadores utilizaram o principal companheiro de Pequod, Starbuck, do livro “Moby Dick” como inspiração para o nome. Já para o logotipo, eles trouxeram a sereia de duas caudas, que tem origem em um antigo livro de literatura nórdica e simboliza duplo poder, por carregar duas caudas, beleza e traz consigo a ideia das viagens náuticas, feitas para trazer um café de qualidade de outras terras para os clientes. Até hoje, a Starbucks é conhecida por vender cafés diferenciados e de diversas partes do mundo, cumprindo com a proposta de valor a qual baseou sua identidade visual.


Há outras maneiras pouco comentadas de utilizar símbolos, como os olfativos e auditivos. A Farm, marca brasileira de roupas e acessórios, utiliza um cheiro muito característico e forte na sua loja, que pode ser considerado um dos símbolos olfativos mais marcantes e que mais são lembrados pelos consumidores, sendo altamente atrativo, principalmente para o seu público-alvo. Já a Netflix, possui como marca registrada o som "tu dum", que toca quando o usuário entra na plataforma de streaming ou quando um filme é iniciado, trazendo o símbolo auditivo à tona.


Por meio desses e de muitos outros exemplos, pode-se pontuar que os símbolos têm grande participação na maneira de mostrar a proposta de valor da marca, trazendo analogias a ideias que são subconsciente ou conscientemente conhecidas pelo consumidor que a interpreta. Philip Kotler, estudioso e escritor norte-americano, diz: "Para colocar uma marca em um produto, é necessário ensinar aos consumidores quem é o produto batizando-o, utilizando outros elementos de marca que ajudem a identificá-la bem como a que ele se presta e por que o consumidor deve se interessar por ele”. Sendo assim, os símbolos podem ser grandes aliados para uma marca mostrar, de maneira sensorial,a sua ideia principal, seu direcionamento e sua identidade.

Texto por: Rafaela Koury