Aducation: uma nova tendência?

Atualizado: Set 1

Em virtude da pandemia da Covid-19, as pessoas tiveram que ficar mais reclusas em suas casas. O ambiente virtual passou a ser onde toda a comunicação interpessoal e consequentemente das marcas acontece. O marketing de conteúdo foi uma das estratégias mais utilizadas neste período, mas ele não foi suficiente para suprir a aproximação consumidor-empresa. Então, surgiu o Aducation, a união entre publicidade (ad) e educação (education). Mas antes de adentrar esse conceito, por que não fazer uma breve retomada histórica?



É possível dividir a história da propaganda em quatro partes. A primeira parte desta trajetória se deu nos anos 60/70, e tinha como foco de propaganda a funcionalidade do produto, ou seja, nas suas características, como potência, cor e tamanho. Já nos anos 80/90, o produto foi deixado em segundo plano, enquanto, na cena principal, estava a marca. Desta maneira, a imagem de uma empresa foi construída nos anúncios, criando laços emocionais e afetivos com o consumidor. Seguindo a linha do tempo, nos anos 00/10, surgiu o Brand Content, todo e qualquer tipo de conteúdo de mídia que a marca faz e se insere ativamente, como a produção de eventos e conteúdos próprios. Enfim, chegam os anos 2020, em que o propósito da marca se torna cada vez mais crucial em virtude da pandemia do coronavírus. Com isso, não basta a empresa se posicionar, mas também ter um posicionamento que impacte positivamente a sociedade como um todo.


De acordo com estudos do Edelman Trust Barometer 2019, 78% dos brasileiros entrevistados acreditam que empresas podem melhorar a sociedade e serem beneficiadas com isso ao mesmo tempo. Somando esse dado à tendência mundial do Feel Factor, trend em que o consumidor quer consumir marcas com que ele se identifica e se relaciona emocionalmente, a capacitação dos indivíduos tornou-se chave para esse cenário.


Então, ao utilizar da educação, como cursos e podcasts, para trazer propósitos e evidências palpáveis ao consumidor, as empresas criam vínculos emocionais com eles, além de ajudarem o desenvolvimento do todo. Com isso, as empresas buscaram não só ofertar conteúdos em formatos de posts e dicas, mas também no modelo educacional. O iFood, por exemplo, elaborou um curso de apoio aos restaurantes por conta dos tempos pandêmicos e, assim, capacitou o restaurante para o formato de delivery. Ou seja, nessa situação ambos ganharam, um em usuários de aplicativos e o outro em vendas.


Concluindo, a união entre a publicidade e a educação tem se tornado uma estratégia cada vez mais promissora. Aqui na ESPM Jr., são oferecidos diversos tipos de serviços e, dentre eles, o Plano de Marketing e Comunicação. O primeiro deles traça recomendações relacionadas às estratégias de marketing para o negócio estudado, enquanto o segundo orienta aspectos mais diretamente relacionados à comunicação da marca analisada. E tendo em vista o crescimento do Aducation, quem sabe ele não pode ser traçado nas recomendações ao final do projeto?


Quer marcar uma reunião conosco? Clique aqui para agendá-la.

Texto por: Jessica Berenstein.



Posts recentes

Ver tudo