Dia Internacional do Empreendedorismo Feminino

J.K Rowling, Coco Chanel e Anita - a primeira é autora da saga “Harry Potter” que vendeu mais de 500 milhões de cópias, a segunda uma estilista francesa e fundadora da marca de luxo Chanel S.A., e a terceira é uma cantora e empreendedora brasileira com 27 conquistas internacionais. Mas o que essas três pessoas possuem em comum? São algumas das milhares empreendedoras femininas que inspiram e motivam outras mulheres a seguirem o ramo empreendedor e construírem seus próprios impérios.



Nesse prisma de fortalecimento e empoderamento feminino, surgiu o dia 19 de Novembro, no qual é comemorado o dia mundial do Empreendedorismo Feminino. Criado a partir de uma parceria entre as Nações Unidas com várias instituições do mundo, esse dia tem como objetivo estimular mulheres no ramo empreendedor, ou seja, a serem líderes de seus próprios negócios.

Pode-se afirmar que durante muitos anos, devido a uma sociedade machista e patriarcal, a figura feminina não era vista como digna de ocupar um cargo de liderança, ou mesmo ter seu próprio negócio. Entretanto, esse estereótipo apenas vem se enfraquecendo frente às inúmeras mulheres empoderadas e de grande capacidade de identificar problemas e oportunidades, que estão criando suas próprias marcas e auxiliando no processo de desestruturação desse tabu enraizado na sociedade.


Nesse sentido, existem exemplos de mulheres extraordinárias que construíram seu legado através do empreendedorismo feminino, como Luiza Trajano, uma das mais importantes no Brasil, dona da marca de varejo Magazine Luiza, uma das maiores marcas do país. A gestão de Luiza foi tão efetiva e importante que a empresa está no ranking das “Melhores Empresas para se trabalhar”, por ser um local que abraça e cuida de forma efetiva de seus funcionários. Um exemplo disso, seria o cenário pandêmico, no qual o Magazine Luiza se recusou a demitir os integrantes da empresa, mesmo que isso significasse uma diminuição no lucro desta grande marca.


Ainda em relação ao período de pandemia, podemos perceber que o ramo do empreendedorismo feminino se afetou com as medidas de distanciamento social, já que a figura da mulher ainda é vista como a maior responsável por realizar tarefas associadas ao cuidado doméstico, assim, elas tiveram que dedicar mais horas ao cuidado de suas casas, o que teve como resultado uma diminuição na atenção dada aos seus próprios negócios e empresas. Portanto, é perceptível que ainda há uma cultura na qual as mulheres são mais prejudicadas quando o assunto é empreender e ter tempo para isso, graças a questões realmente enraizadas na sociedade, como a ideia de que são apenas as figuras femininas que devem cuidar das responsabilidades dentro do ambiente doméstico, o que deve ser mudado de forma urgente através de uma maior conscientização sobre os benefícios de se ter uma mulher no papel de líder de um negócio.


Em relação a tais benefícios, podemos citar que as vantagens da liderança feminina nas empresas são uma maior capacidade de orientar e instruir as pessoas, uma maior tendência à cooperação, grande capacidade de agir em muitas direções ao mesmo tempo, predomínio do lado emocional e uma maior predisposição à mudança, tudo isso de acordo com a Grant Thornton uma empresa de consultoria empresarial.


Assim, pode-se concluir que o empreendedorismo feminino só vem ganhando força na sociedade, o que implica um maior empoderamento de mulheres na questão de poder de liderança e capacidade administrativa. Porém, faz-se necessário continuar incentivando mulheres a abrirem seus próprios negócios para que se desconstrua os paradigmas e preconceitos enraizados em relação às suas capacidades de liderança.


Em relação ao poder de ministrar e gerir uma empresa, você sabia que a ESPM Jr. tem sua diretoria atual composta apenas por mulheres? Além de ser um motivo de muito orgulho para os integrantes, isso demonstra como as figuras femininas são realmente capazes de gerir um ambiente profissional e torná-lo super respeitoso e agregador aos membros.

Texto por: Isadora Pimentel